28 de abril de 2011

Desastres Naturais: turismo e o WEF

O Fórum Econômico Mundial América Latina que acontece no Rio hoje e amanhã ( 28 e 28/04/2011) acabou de publicar um relatório de grande importância para o planeta e que pode trazer grandes benefícios ao turismo, em especial do Brasil.
Os desastres naturais que acontecerem em 2010 e 2011 como furacões, tsunamis, enchentes, causaram grandes danos e perdas físicas e humanas. Esses eventos, além do impacto no cotidiano das pessoas, também modifica comportamento de visitantes, pode modificar fortemente paisagens e destinos turísticos, trazendo perda de empregos, redução de benefícios econômicos e resultados negativos para toda a cadeira produtiva da indústria de viagens e turismo.
O relatório "Vision for Managing Natural Disarter Risk", publicado hoje, traz recomendações para melhorar a gestão de riscos e reduzir o impacto de desastres naturais. O documento foca três áreas para atenção dos países:
1. elevação do nível de conhecimento e entendimento;
2. melhorar a capacidade de resistência;
3. estimular iniciativas de alertas.

Para conhecer o relatório: http://www3.weforum.org/docs/WEF_VisionManagingNaturalDisaster_Proposal_2011.pdf

27 de abril de 2011

A parte do déficit de turismo que pode nos pertencer...

O que a indústria do turismo do Brasil pode fazer para reduzir o déficit da balança de seu negócio? Somente criticar o câmbio, a promoção, reclamar do gasto dos brasileiros ?
Acredito muito que além da melhoria dos produtos e serviços, sejam eles públicos ou privados, uma ousadia maior pode nos ajudar. 
Quando fizemos a pesquisa com os estrangeiros que vem a eventos internacionais no Brasil, assim como outras pesquisas, o que descobrimos ? Pouco oferecemos aos estrangeiros além do hotel, gastronomia, passeios e paisagens. Não oferecemos pós-eventos de forma agressiva para viajantes a negócios e eventos.
Quais os produtos novos que nossos destinos estão oferecendo, qual a oferta de entretenimento, de compras, de cultura, que nossos destinos oferecem? Como as renovamos? Como aproveitamos recursos naturais, culturais para ir mais fundo na curiosidade dos visitantes para que suas experiências sejam realmente diferentes em nosso país? Como podemos vender mais ? O que querem nossos visitantes além daquilo que já oferecemos?
Essas podem ser algumas das perguntas que podemos tentar responder, na prática, pra agir naquilo que é o papel da indústria de viagens e turismo. Seja por parte dos governos como por parte dos empresários.

26 de abril de 2011

They have a Royal opportunity !

20 de abril de 2011

E o mercado doméstico de aviação

O grande crescimento do mercado doméstico brasileiro de aviação em 2011, veja os últimos números no PORTAL PANROTAS

http://www.panrotas.com.br/canais/redacao/plantao/portal_reader_noticia.asp?cod_not=67375

18 de abril de 2011

Negócio rentável e sustentável? Pode não ser só rima...

video

16 de abril de 2011

Brasil é o primeiro na competitividade mundial em recursos naturais - vídeo



video

15 de abril de 2011

O negócio turismo e a sustentabilidade ?

video

13 de abril de 2011

Luzern

Novos modelos de negócios rentáveis e sustentáveis - WFL 2011

Amigos, cheguei hoje a Luzern, na Suiça, onde participo do World Tourism Forum Lucerne 2011 - WFL. O tema do evento que vai até sexta é "Sustentabilidade em Turismo: desafios, caminhos e modelos inteligentes de negócios".
Lideranças empresariais, entidades mundiais e estudiosos participam de diversos painéis que estarei compartilhando com vocês a partir de amanhã. Vamos começar com os desafios do setor no planeta, como ter retorno financeiro e manter a preocupação ambiental? Lembrando que sustentabilidade tem suas dimensões ambiental, social, cultural, econômica; ou seja, trata-se de entender o turismo como uma atividade que deve ser rentável para aqueles que nele investem e trabalham, para as comunidades locais e com preservação e valorização da cultural material e imaterial dos destinos. 
O primeiro painel será com o novo Presidente do WTTC - World Travel & Tourism Council David Scowsill. 
Convido-os a acompanhar e mais, a me enviar pequenos exemplos de práticas sustentáveis em empresas e destinos brasileiros para que eu possa compartilhar no painel que participo na sexta.

11 de abril de 2011

World Travel Tourism Forum Lucerne, acompanhe os debates

O World Tourism Forum Lucerne 2011 começa nessa quarta, dia 13/04  e vai até sexta, na cidade de Lucerne, Suiça. Esse ano, o tema do evento será: Sustentabilidade no turismo: desafios, caminhos e modelos inteligentes de negócios.
Diversos estudiosos e lideranças de entidades mundiais e empresas estarão debatendo os desafios do setor de viagens e turismo em relação à sustentabilidade em suas mais diversas dimensões. Como crescer e ter sucesso ? Como enfrentar os desafios da década ? Como o setor pode ter retorno econômico e ser responsável ambientalmente ?
Essas e outras questões estarão em debate. Vou participar do painel sobre Sustentabilidade e os mercados emergentes, e ao mesmo tempo aproveitando para compartilhar os demais painéis e debates por meio do blog.

6 de abril de 2011

Mais valor e mais receita

Falamos em recente post sobre a "obstinação pelo valor", o que também podemos chamar de excelência em serviços, ou ainda em competitividade. Esse é o grande desafio do Brasil, em especial do setor de viagens e lazer.
Volto ao tema, porque além do Relatório do Fórum Econômico Mundial, também uma recente pesquisa da Deloitte e outras análises tem sido recorrentes sobre talentos, qualidade e também sobre o potencial de crescimento do faturamento das empresas aliado ao melhor atendimento aos clientes em viagens.
Mas alguns dos novos e interessantes ingredientes que quero listar hoje vêm de um estudo da Oxford Economics (que sou admiradora pelo trabalho em turismo), buscando mostrar de onde deverão vir novas receitas e crescimento inovador no setor de viagens.
- crescimento de serviços complementares ou auxiliares entre as companhias aéreas
- aéreas e agentes de viagens devem encontrar novas tecnologias e formas de melhor interligar e agregar mais valor à experiência dos consumidores
- agentes podem estar mais perto dos viajantes para que sua experiência seja mais customizada e suas necessidades sejam atendidas durante toda a viagem, particularmente naqueles pontos que podem ser mais vulneráveis ( e isso dependo do tipo de cliente, de seu nível de experiência e especifcidades )
- novos tipos de consumidores serão incorporados aos milhões de viajantes, fruto das mudanças demográficas e nos mercados emergentes. Esses clientes podem ter novos comportamentos, como viajar por mais tempo, ou ainda mais tempo livre; novos serviços deverão ser incorporados à experiência da viagem
- os novos viajantes dos mercados emergentes serão clientes com hábitos pouco conhecidos, o que vai exigir dos agentes de mercado entender e atender a esses clientes na medida que seus hábitos se tornarem mais conhecidos

4 de abril de 2011

Turismo e talentos para a década

O turismo é uma das três atividades com maior potencial de crescimento até 2015 segundo uma pesquisa da Deloitte. O Panorama Empresarial aponta que o Brasil terá maior potencial de crescimento nas seguintes atividades:
- Construção: 55%
- Petróleo e Gás: 54%
- Turismo, hotelaria e lazer: 28%

A pesquisa realizada entre empresários aponta as principais expectativas em 2011 e até 2015:
- Desenvolver e reter talentos, ou seja, capital humano como prioridade
- Relacionamento com clientes, consumidores, fornecedores serão interações necessárias para a eficácia dos negócios
- Inovação e pesquisa para desenvolvimento de novos produtos
- Investimentos em marketing e recursos humanos
- Crescimento sustentável

Vale o comentário de que as pessoas, seus talentos e a capacidade de inovação e utilização de novas tecnologias serão fundamentais para o Brasil na década que vivemos. Desenvolvidos e aproveitados esses novos valores, teremos crescido como sociedade para maximizar os efeitos positivos que estamos vivendo.

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Powered by Blogger