25 de janeiro de 2011

Como fechou 2010 nas receitas de gastos dos estrangeiros no Brasil

O Banco Central acaba de divulgar os números referentes aos gastos de estrangeiros no Brasil em 2010.
Em 2009, os visitantes ao nosso país gastaram US$ 5,3 bilhões, e ano passado esse valor foi de US$ 5,9 bilhões, trata-se de um aumento de 11,58%.
É claro que os gastos dos brasileiros no exterior chegaram a US 16,4 bilhões ano passado, foram 50% a mais do que em 2009 e isso gera uma grande diferença nas contas de viagens. Também é um reflexo  do aumento de renda, do câmbio, das viagens ao exterior a negócios e do alto gasto dos brasileiros individualmente.

E a breve análise que quero fazer é relativa ao gasto dos estrangeiros no Brasil, em maior número de pessoas do que as viagens dos brasileiros e também em crescimento superior à média mundial. Se a meta é aumentar o número de visitantes e seu gasto no Brasil, sempre haverá essa contradição, o setor de viagens e turismo receptivo internacional ajuda a trazer divisas, gera empregos e ao mesmo tempo colabora para que a moeda nacional se valorize.
Nosso "produto" turístico fica mais caro, estamos longe dos grandes mercados, precisamos de mais competitividade, mais qualidade de serviços públicos e privados para clientes experientes e exigentes.
Ao mesmo tempo, a grande dependência de acesso aéreo para atrair estrangeiros também está ligada à necessidade de termos brasileiros viajando para que as rotas tenham fluxos constantes e rentáveis.
Finalmente, o momento positivo de nossa economia e nossa imagem no mundo, aliado às perspectivas futuras de eventos esportivos e mais visibilidade traz ótimas perspectivas; e essas estão já acompanhadas de grandes desafios ao setor.

2 comentários:

Rui Carvalho disse...

Pois é Jeanine, é a velha fábula do " se ficar o bicho pega e se correr o bicho come" . A verdade é que precisamos continuar mais concentrados na qualidade do turista que nos visita do que na quantidade (a meu ver). É preciso oferecer serviços melhores, atrativos melhores, mão de obra mais qualificada, para que os turistas gastem mais, voltem mais vezes ou recomendem o Brasil aos amigos. Esse, no meu entendimento, é o grande desafio dos CVBx e de de todos os que trabalham no setor. Sucesso nos seus novos desafios. Um beijo.

Jeanine Pires disse...

Concordo com sua opinião Rui. Entender o "mix" de clientes estrangeiros do ponto de vista de nossa oferta é muito importante. Temos quantidade de pessoas nas praias, já em reservas ecológicas, teremos sempre limite de pessoas. E assim por diante. Teremos cada vez mais diferentes clientes com demandas específicas e como estamos cuidando de cada um deles é a pergunta a responder por parte de cada destino, serviço e negócio.

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Powered by Blogger