3 de fevereiro de 2011

A Marca Brasil: Texto 2

MARCA BRASIL          
O desenho gráfico da marca turística, a Marca Brasil, foi resultado de um concurso de desenho gráfico coordenado pela ADG – Associação de Design Gráfico do Brasil, que contou com a inscrição de 39 escritórios ou agências de todo o País, dos quais foram selecionados cinco para a etapa final. Para sua construção foi realizada uma reunião com representantes dos escritórios de design gráfico selecionados para passar um conjunto de informações (briefing) necessárias ao desenvolvimento do trabalho, baseado em algumas ideias básicas:
  • Para manter a identidade, na mesma linha em que já trabalham outros países líderes, o nome Brasil, em português, deveria ser incorporado, sem tradução, no desenho da marca.
  • A marca deveria expressar a estratégia proposta pelo Plano Aquarela e refletir o posicionamento desejado: o Brasil é natureza e estilo de vida.
  • As cores para o desenho deveriam levar em consideração os resultados das pesquisas de opinião aos turistas estrangeiros atuais, pesquisas com os operadores de turismo do exterior e as reuniões de opinião interna, que indicaram que, na visão desses públicos, o Brasil é um país colorido.
  • O desenho gráfico deveria carregar o conceito da brasilidade, mas também agregar o valor central da modernidade em sua expressão máxima, para que a marca turística do Brasil seja duradoura, resistente e referência na América Latina e no mundo.
A partir desses elementos, os escritórios de design gráfico selecionados apresentaram duas propostas, sendo uma de livre criação e outra baseada em um desenho que ilustra a capa de um livro sobre a obra de Burle Marx, que seria a referência de criação.
Por decisão unânime do júri foi selecionada a proposta do designer Kiko Farkas, que sintetiza a mistura de cores e formas e agrega, por meio das curvas, a modernidade do Brasil ao desenho. Sua aplicação deve ser sempre acompanhada da mensagem permanente “Sensacional!”.

2 comentários:

Izabel disse...

Jeanine,

O resultado ficou mesmo bastante positivo, a marca expressa muito bem a identidade turística do Brasil. Vejo que a Espanha já utiliza sua marca em alguns souvenirs (imãs, chaveiros, camisetas, etc). Você enxerga isso como algo positivo para fixação da marca na mente dos turistas, ou entende que a mesma deve ser utilizada apenas para fins institucionais?

Cejo Costa disse...

A marca ficou "sensacional" e deve ser explorada em tudo e mais alguma coisa. Uma forma eficaz são impressos tais como, pequenas revistas e publicações com dados económicos, culturais e sobre a diversidade da culinária e também sobre as inovações tecnológicas desenvolvidas no Brasil ou com a sua parceria, impressos a serem distribuídos em países com potenciais turistas interessados em ir ao Brasil. Detalhe, se a imagem do Brasil não for focada na pessoa do brasileiro e sua hombridade, não há design nem logo bonita que mude os números do turismo.

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Powered by Blogger